segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Passeios Pedestres, Paisagem e Arquitectura

Ora aí está uma forma ECOLÓGICA e SAUDÁVEL de conhecer a PAISAGEM e a Arquitectura de TERRA do LITORAL ALENTEJANO!!


A autarquia de Odemira apresentou três novos percursos pedestres, durante a feira de Turismo que decorreu entre 21 e 23 de Março em Vila Nova de Mil Fontes.
Os novos percursos (criados de acordo com as normas definidas pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal) englobam a conhecer a zona costeira da freguesia de Longueira/Almograve, a Serra de S. Domingos e o vale do Rio Mira, na zona de Troviscais, na freguesia de S. Luís.

Os trilhos estão marcados no terreno, com sinalética própria e foram elaborados folhetos promocionais e painéis com a descrição dos mesmos.



O primeiro percurso intitula-se “Lapa de Pombas” e desenvolve-se em 8,9 km, na zona costeira da freguesia de Longueira/Almograve, entre a localidade de Almograve, a praia e o Porto de Pesca de Lapa de Pombas, em pleno Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. O percurso tem um grau de dificuldade baixo e uma duração aproximada de três horas e meia, sendo o piso em terra batida, asfalto e trilho nas dunas. A temática incide sobre as formações dunares e rochosas (nota para as deformações a que foram sujeitas as rochas do Paleozóico, com mais de 300 milhões de anos).


S. Domingos” é o nome do Percurso 2 de Odemira, na freguesia de S. Luís, com destaque para as temáticas serra e arquitectura tradicional. A primeira parte do percurso é urbana e oferece a possibilidade de observar a arquitectura tradicional em taipa. Ao longo do caminho nota-se a presença de exemplares da flora típica da região, como o medronheiro, a esteva, o rosmaninho, a carqueja, a urze e o tojo. A serra de S. Domingos proporciona uma vista magnífica sobre toda a área circundante, sendo possível avistar Vila Nova de Milfontes, Sines, Odemira e outras povoações em redor. Este é também um local de eleição para observar a avifauna: andorinha das rochas, melro-azul e águia de asa redonda. Com grau de dificuldade médio, o percurso tem uma duração aproximada de duas horas e uma distância de 8,1 km, em piso de asfalto e terra batida.



O Percurso 3 de Odemira chama-se “Troviscais”, também na freguesia de S. Luís. O percurso inicia-se na localidade de Troviscais e tem como temática o Rio Mira e o montado. É bem visível a arquitectura em terra e o património industrial rural, relacionado com a pesca artesanal no rio e os moinhos de maré. No património natural destaca-se o Rio Mira e toda a diversidade de fauna e flora que ele engloba. O grau de dificuldade é médio e o percurso tem uma duração aproximada de quatro horas, numa distância de 13,5 km, sempre em terra batida.

Boas Caminhadas!!!

2 comentários:

Lúcia disse...

Fiquei a contar os dias, a partir de agora, para poder fazer a tal caminhada que me levará, por caminhos românticos, por entre natureza característica e, pronta a admirar a arquitectura portuguesa em taipa. Quem sabe não será uma boa perspectiva para próximas férias?

portaparalela disse...

Bom, não tenho feito nenhuma destas caminhadas não podia deixar de dizer (escrever) que tendo passado férias nesta zona por diversas vezes, só posso recomendar. Muito bonita, calma e muito em contacto com a Natureza.

No entanto, quase me apetece não o fazer com medo que um dia se torne numa espécie de Algarve em ponto pequeno. Talvez isso até nem seja possível por ser Parque Natural mas acho que é um receio justificado.

De qualquer forma aqui fica a minha opinião tendo em conta que não o posso querer a Costa Vicentina tuda só para mim !!!