terça-feira, 31 de julho de 2012

Secondary school_Gando_Burkina Faso_Francis Kere
























Secondary school in Gando with passive ventilation system in Ouagadougou, Burkina Faso by Francis Kere Architecture
'Architect Frances Kere has been building really interesting schools in Burkina Faso for some time. Now he has used rammed earth in one of them, in a creative way.
This school project in one of the world’s poorest countries aims to provide further education to the inhabitants of a rural area. Gando, with a population of 3000, has no secondary education facilities and lies on the southern plains of Burkina Faso, some 200km from the capital Ouagadougou. Diverse design aspects of the project consider the challenging weather conditions where summer temperatures peak at 40°C. 
The natural ventilation cooling effect is enhanced by routing air through underground tubes, planting vegetation, and the use of double-skin roofs and façades to achieve a 5°C thermal reduction. The enhanced indoor comfort and conditions are far more conducive to education.
Energy consumption during construction and operation is reduced to a minimum using only the sun and wind. The collection of scarce rainwater is integrated into the planting concept and is used to irrigate newly-planted trees that are intended to help consolidate previously exploited vegetation.'
Article photos and credits source: Francis Kere Architecture
























Escola secundária em Gando com sistema de ventilação passiva em Ouagadougou, Burkina Faso por Francis Kere
'O Arquitecto Francis Kere tem vindo há já algum tempo a desenvolver projectos e  a construir escolas muito interessantes no Burkina Faso. Neste projecto em particular explora uma vez mais de forma criativa a técnica da taipa.
Num dos países mais pobres do mundo esta escola tem como objetivo garantir serviços educativos complementares aos habitantes de Gando, uma área rural das planícies do sul do Burkina Faso, a cerca de 200 quilómetros da capital Uagadugu, com uma população de 3000 pessoas e sem instalações de ensino secundário.
As condições meteorológicas adversas na região, onde as temperaturas de Verão atingem máximos de 40°C, foram consideradas durante a concepção do projecto.
Por exemplo, o efeito de arrefecimento natural é garantido por um sistema de ventilação que encaminha o ar através de tubos subterrâneos. Este é ainda garantido pela plantação de vegetação e pela utilização de fachadas e coberturas duplas com uma redução média de 5°C. 
Por outro lado o consumo de energia durante a construção e utilização  dos edifícios é reduzido ao mínimo utilizando apenas a energia natural do sol e do vento. A recolha de água das chuvas ainda que escassas é integrada no conceito sustentável de plantação e é utilizado para irrigar as árvores recém-plantadas que se destinam a colaborar na consolidação da vegetação anteriormente integrada.'
Créditos das fotografias e texto: Francis Kere Architecture

Sem comentários: