quinta-feira, 9 de maio de 2013

Seminário_"O Património Cultural Construído Face ao Risco Sísmico"_16/05/2013_Lisboa

Seminário "O Património Cultural Construído Face ao Risco Sísmico"
16 de maio de 2013
14:00 - 18:30
Museu Nacional de Etnologia,
Av. ilha da madeira, Lisboa

ENQUADRAMENTO
Os sismos que todos os anos assolam diversas regiões do planeta, têm, frequentemente, consequências catastróficas não só em perdas de vidas humanas mas também em termos de destruição do edificado e da infraestrutura necessária ao bem-estar das populações e ao normal funcionamento da economia.
O impacto dos grandes sismos faz-se também sentir sobre o Património Cultural das regiões atingidas, provocando perdas irreversíveis, como demonstram, em anos recentes, as destruições ocorridas na cidadela de Bam, no Irão, ou na basílica de S. Francisco de Assis, em Itália.
Em Portugal, são conhecidas as destruições de bens culturais de grande importância, tanto imóveis como móveis, provocadas pelo grande sismo de 1755 e pelo incêndio que se lhe seguiu.
Para além de centena e meia de edifícios religiosos e da maior parte do respectivo recheio, perdeu-se a biblioteca real e os seus mais de 70 000 livros, e, num único dos cerca de cinquenta palácios destruídos, perderam-se 200 quadros de pintores famosos, incluindo Rubens e Ticiano, uma biblioteca de 18 000 livros e cerca de 1 000 manuscritos.
Sendo o risco sísmico uma realidade em Portugal, em particular na sua metade sul, faz todo o sentido promover, junto dos técnicos e responsáveis portugueses, uma reflexão sobre esta temática e, em particular, sobre as medidas que podem ser postas em prática para reduzir a perigosidade representada pelos sismos para o património cultural.
Para tal, constitui um excelente pretexto a recente conclusão do projeto de I&D de âmbito europeu, “NIKER”, que teve por objectivo desenvolver e validar estratégias, metodologias, tecnologias e materiais para melhorar o comportamento dos monumentos e edifícios históricos face à ação sísmica, tendo em vista mitigar, de modo fiável e economicamente eficiente, os danos potenciais causados por um sismo intenso ao património cultural construído europeu.
Foi neste contexto, e ao abrigo do protocolo de colaboração celebrado em 2006, que o GECORPA - Grémio do Património e a Direção-Geral do Património Cultural decidiram organizar conjuntamente o presente seminário de divulgação.
No seminário estão representadas a Universidade de Pádua (entidade coordenadora do projecto) e as duas entidades portuguesas que participaram no projecto (a Universidade do Minho e a empresa Monumenta, Ld.ª), na sequência de uma candidatura apoiada em Portugal, desde o início, pelo GECoRPA – Grémio do Património.
Link para + informação aqui 

Sem comentários: