segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ser Taipeiro é Fixe! (III)

A pedido de muitas famílias interessadas, aqui mostramos mais 1 episódio da nossa novela preferida Ser Taipeiro é Fixe!...(esta é aquela parte do genérico em que entra uma música pirosa!)
É verdade! Já há algum tempo que não falávamos aqui da obra de Odemira, ela felizmente não tem parado e bem merece um acompanhamento especial!

Pois bem, a cobertura encontra-se já quase finalizada ainda antes das chuvas o que é muito bom e de um modo geral a obra decorre em bom andamento.

Nestas fotografas, que nos foram enviadas pelo amigo Francisco Marques, conseguimos perceber a colocação do isolamento em cortiça, pormenores da estrutura e o excelente trabalho de carpintaria executado (é realmente uma arte e... está tudo dito!) com destaque para os remates de ligação com as paredes, a asna que marca o alpendre da entrada e todo o efeito confortável que a madeira cria no interior.


Inicia-se agora uma fase interessante de infraestruturas e acabamentos interiores que vão definir a imagem final da moradia.

Respondendo à questão pertinente da Joana Lourenço que nos perguntou quando é que se devem aplicar os rebocos exteriores, a taipa deverá ficar "descoberta" durante aproximadamente um ano, de forma a poder secar convenientemente e a água da chuva lavar superficialmente a parede, e só após este período se iniciarão então os rebocos com traços de cal e areia.
Vamos continuar a acompanhar com interesse esta obra, será que no final a taipa casa com o reboco? ou ficará despida para sempre? E os pavimentos interiores? madeira ou cerâmico? Quem ganhará este duelo?

O Suspense, a Intriga e o Mistério estão garantidos! Não perca pitada...sempre no ArquitecturasdeTerra!

Sem comentários: