Páginas

sexta-feira, 4 de junho de 2021

Guias de boas práticas para construção em terra crua_França

(PT)
Guias de boas práticas para construção em terra crua_França
O objetivo destes guias é fornecer recomendações e especificações que permitam a construção e manutenção de estruturas de terra crua que atendam às expectativas em termos de estabilidade, utilização, durabilidade, etc.
Estes guias destinam-se a donos de obra, promotores e gestores de projetos e obras, empresas de construção e entidades formadoras.
Cada guia foi revisto e validado por todas as estruturas de onze membros do comitê de monitorização, criado em 2015 para produzir esses guias.
Estes guias são um relevante passo para um consenso normativo nas profissões ligadas a estes materiais e tecnologias em França.
São o resultado de diversos intercâmbios iniciados por profissionais da terra crua desde 2012 onde encontramos:
- ARESO (Association Régionale d’Écoconstruction du Sud-Ouest)
- ARPE Normandie (Association Régionale pour la Promotion de l’Écoconstruction
- AsTerre (Association nationale des professionnels de la Terre crue)
- ATOUTERRE (Collectif de professionnels de la construction en terre crue de Midi-Pyrénées)
- CAPEB (Confédération des Artisans et Petites Entreprises du Bâtiment)
- CTA (Collectif Terreux Armoricains)
- FFB (Fédération Française du Bâtiment)
- FÉDÉSCOP BTP (Fédération SCOP du Bâtiment)
- MPF (Maisons Paysannes de France)
- Réseau Écobâtir
- TERA (Terre crue Auvergne-Rhône-Alpes)
Este trabalho foi apoiado pelo DHUP (Direction de l’Habitat, de l’Urbanise et des Paysages, Ministère de la Transition Écologique et Solidaire & Ministère de la Cohésion des Territoires.
O processo não se considera no entanto como terminado, estando previstas atualizações futuras no sentido de levarem em conta os feedbacks do mercado e inovações ocorridas.
Estes documentos referem-se assim a 6 técnicas: a taipa, tijolos de terra, terra aligeirada, bauge, tabiques de terra e revestimentos.
Os guias de taipa, revestimentos, tabiques, de terra aligeirada e do bauge foram validados em Dezembro de 2018 (apenas os tijolos de barro foram em Outubro de 2020) e estão todos disponíveis para download link aqui.

“Os guias de boas práticas na construção com terra são documentos normativos, ou seja, que“ apresentam as regras, orientações ou características, para todas as atividades e os seus resultados”.
Constituem assim uma referência para todos os profissionais envolvidos direta ou indiretamente no edifício com terra crua. Tratam-se de textos consensualizados resultantes de um processo coletivo que reuniu os diversos ofícios ligados à construção, implementando as técnicas de terra crua utilizadas nas novas construções e também na reabilitação das antigas construções.
Sendo o material terra múltiplo pela diversidade dos solos e das técnicas de aplicação, estabelecer regras únicas válidas para todos e em todos os contextos não poderia ser o método correcto, sendo que o know-how e conhecimento da terra em cada local é sempre decisivo.
Existem assim seis guias de boas práticas, cobrindo estes as seis técnicas de terra crua mais aplicadas:
- a Taipa, técnica de construção de parede monolítica de terra argilo-arenosa. O solo é preparado e compactado no seu estado húmido, camada por camada no interior de uma cofragem para formar um taipal.
- os Revestimentos nos quais a terra é misturada em estado viscoso com fibras e / ou areia para evitar rachaduras e aplicada na parede em uma ou mais camadas dependendo do suporte.
- O Tabique de terra, técnica utilizada para preencher uma estrutura prévia. A terra crua é aplicada no estado plástico ou viscoso com a adição de fibras. Essa mistura pode ser trançada ou emaranhada numa estrutura secundária de madeira, a mesma fixa à estrutura principal. Os painéis obtidos são frequentemente revestidos posteriormente.
- os Tijolos de terra, técnica construtiva em alvenaria de tijolos (de terra arenosa de aluvião, no caso dos adobes). Os tijolos são feitos com uma mistura no estado plástico, são moldados à mão, ou geralmente em moldes. Após a secagem, são geralmente revestidos com argamassas de terra.
- A Terra aligeirada é uma técnica utilizada para preencher uma estrutura suporte. A terra crua é usada no estado líquido com uma barbotina para ligante de fibras ou agregados e, assim, formar um material de enchimento homogêneo isolante.
- O Bauge, técnica de construção de parede monolítica de terra aplicada no estado plástico, geralmente com a adição de fibras. A mistura é então cortada em pedaços empilhados para produzir um acrescento. Após um primeiro tempo de secagem, o processo é retomado novamente.

Sem comentários: